abh

Arthur BigHead

H2O

FlyEarth_Micael_Reynaud_1_opt_GIF

01 planeta para todos

Não há como pensar apenas na Natureza Física. É necessário compreender o Cosmos e onde estamos nele. Hoje sabemos que nosso planeta é composto em grande parte por H2O, mas a proporção deste composto é bastante definida e muito limitada:

  • 97% de água salgada,
  • 02% de água doce congelada
  • 01% de água doce.

para onde caminhamos?
e como estamos fazendo isso?
o planeta é, e será o mesmo,  para todos?
até onde, ou até quando…
o planeta suportará o atual modelo de produção e consumo?

“Terra, o planeta 1% Água Doce”

Via tanta terra que até achei que o nome do planeta estava certo, hoje imagino que poderia se chamar “Água Salgada”, quem sabe pudéssemos repensar como viver, pela consciência de onde, e como estamos.

Romantismo, Irracionalismo, Metafísica pode desaguar no Idealismo. Com ele desanda-se em perdas, sofrimentos. Acreditando-se que isto é necessário. É a Filosofia do Sacrifício, da Dor, da Utopia. Pode gerar crises, mergulhos no Existencialismo, e pode-se ficar preso dando voltas em círculos, em torno dos mesmos temas!  insolúveis, formulados de modo a impossibilitar a solução.

Enquanto isso o mundo continua sua gira pelo universo. O anacronismo gerado por todas as influências acima citadas nos torna lentos, omissos e alienados ao rumo do gigante planeta “Água Salgada”. E o Romantismo, que parecia tão leve de inicio, tende a Metafísica, há casos em que cede ao Irracionalismo, podendo ser radical, agressivo em defender-se, preferindo a guerra, o martelo, etc. Justifica-se pelo sentimento.

Conceitos metafísicos impedem o fluxo do pensar prático”
Esta é a lição de Einstein

Ao longo de séculos vários filósofos, astrônomos, matemáticos, cientistas, físicos, astrofísicos, dentre outros profissionais, mudaram nosso modo de ver o universo. Muitas das concepções metafísicas foram retiradas do debate quanto a evolução da compreensão da imensidão que abaula a Terra e a Via Láctea.

 

Possivelmente a Astrofísica, e suas várias ciências satélites, seja uma das responsáveis por muito das mudanças de comportamento pelas quais as sociedades por todo o planeta estejam enfrentando nos últimos 20 anos. O Pragmatismo passou a ser fundamental para o grande avanço que a tecnologia vem proporcionando.

Este é o primeiro século, na saga humana, que temos noção espacial de onde estamos. Conseguimos estabelecer critérios de metrificação, e comprovação, que torna evidente a dimensão espetacular em que estamos inseridos. Tanto para o Macro quanto para o Microuniverso.

Observe que em meio a essa vastidão, num determinado ponto, você é a experiência. Na medida em que direciona seu esforço organizado vai lentamente gerando e ampliando sua consciência. Note que lentamente sua faixa de sintonia vai sendo percebida e ao mesmo tempo percebe outros humanos que também partilham em suas experiências de pensamentos organizados em torno de temas próximos. O homem foi lentamente criando uma rede imaginária formada por mentes de todos os locais e épocas.

comparativo entre galáxias

O gráfico ao lado é bastante representativo da capacidade humana de conhecer, mesmo que sejam coisas que nos cercam, mas aparentemente considerada como impossível.

Clique e amplie a imagem. Observe da esquerda para direita: milk way (via láctea), Andrômeda, M87, IC1011. E isto não é tudo.

Estamos em algo muito grande, mas grande parte da humanidade dó consegue reconhecer a Natureza Física do Planeta. É necessário entender que somos poeira estelar e que as galáxias representam nosso futuro.

“Nenhum problema pode ser resolvido pelo mesmo grau de consciência que o gerou”      (Einstein)

Em nossa época contemporânea, em poucas décadas, muitos parâmetros seculares cairão, outros mudaram, alguns foram substituídos, muitos novos surgiram e continuam surgindo, a compreensão do universo e o domínio de vários entes e poderes  da natureza física e cósmica dotou a Ciência de poderes até então inimagináveis.

Não é mais possível fixar o pensar apenas no que se vê, ou apenas no estabelecido como parâmetro, é preciso ampliar a compreensão como mostra a Astrofísica. Como mudar? a base do conhecimento é cada vez mais relativa, a velocidade de processamento torna o fio entre macro e micro é cada vez mais tênue.

Edwin Powell Hubble

Apenas em 1923 Edwin Powell Hubble (1889-1953) proporcionou a evidência definitiva para considerar as “nebulosas espirais” como galáxias independentes, ao identificar uma Cefeida na “nebulosa” de Andrómeda (M31 – foto ao lado) e que lhe permitiu estabelecer a distância a essa galáxia.

Tal avanço pôs abaixo várias teorias que ainda tinham o homem, a terra, ou mesmo a Via Láctea  como centro da criação.

Existem mais de 170 bilhões de galáxias
no universo observável.

Como descobrimos isso?
Somando conhecimentos,  experiências e sistematizando dados?

Observe o quanto mudamos num espaço de tempo de cinco décadas, e isso também reflete uma mudança de modelo cognitivo. A Ciência é cada vez mais pragmática. Alcança o macro e o micro,  desvenda aperfeiçoando novos modos de compreender o mundo, o cosmos, a natureza e os homens.

Não somos o centro do universo. A não ser de nós mesmo quando nos predispomos. Muito embora a ação construtiva de vários homens tenham transformado nossa compreensão da grandeza da natureza cósmica, de imaginária para real, factível. A grande mudança de modelo cognitivo, que revela nossa capacidade de sistematizar conhecimento. O Sistema Solar, há apenas 91 anos é que sabemos que a “Via Láctea” não é a única galáxia.

A Via-Láctea é uma dentre milhões e milhões de outras galáxias

“A expansão inexorável do universo
exige dos seres viventes
diversos instrumentos reguladores
da ordem e do caos.
Adequação de possibilidades
predileções e necessidades…”
– Edson de Melo – 2013 –

Anúncios