abh

Arthur BigHead

Ação II

poiética do bacharel em Filosofia

Consultoria e Aconselhamento Filosófico

Você deve se perguntar: para que servi um profissional formado em Filosofia? em que é útil? qual a função da Filosofia no mundo atual? como nos dias atuais um profissional assim é viável, vamos a alguns dados e fatos:

Qual o objeto de estudo do bacharel em Filosofia?

Temas e problemas filosóficos; reflexão e diálogo crítico com todas as áreas de conhecimento; investigação das formas de conhecimento da realidade; origem e sentido do homem no universo; amplitude e significado do conhecimento produzido pela ciência; questões éticas suscitadas pelo mundo contemporâneo; reflexão sobre o poder, a sociedade e o indivíduo.

Qual seu campo de atuação?

Institutos de pesquisa, centros de estudo, instituições de ensino superior, empresas de assessoria e produção cultural, aconselhamento

O que faz o profissional em Filosofia

Investiga e questiona com profundidade e rigor lógico-metodológico a essência e a natureza do universo, do homem, de fatos e conceitos. Estuda os principais problemas de nosso tempo a partir das grandes correntes de pensamento e das obras dos filósofos. Desenvolve pesquisas e realiza consultoria a instituições científicas, artísticas e culturais.

Na atualidade, existem filósofos trabalhando em áreas como a inteligência artificial – com estudos no campo filosófico da lógica – e a bioética. As atividades que absorvem os filósofos são cada vez mais numerosas. Isso acontece, segundo Barroso Filho, graças ao retorno da democracia ao continente a partir dos anos 1980 – e, com ela, a liberdade para o pensar.


Arthur BigHead

consultoria epistemológica, surgiu da  atividade profissional que desenvolvo, enquanto Consultor Técnico-Cultural que permite ter acesso a dados  teóricos, práticos e “poiéticos, sobre o “éthos do Brasil” (esse conceito pode ser tomado como síntese dos costumes do povo).

percebi que muitos dos agentes culturais desconhecem sua próprio organização cognitiva e paradigmas que utiliza em seu modo de produção. Na medida em que apresentava elementos epistemológicos acessíveis passei também a orientar o ser humano antes do artista, produtor ou agente cultural.

com orientação do pesquisador Edson Melo, há três anos, venho aprimorando a consultoria epistemológica e prestando aconselhamento filosófico para profissionais autônomos, e/ou representantes de instituições pernambucanas basicamente ligadas as culturas populares brasileiras (expressões da etno-estética).

a proposta da EPI (do epistemólogo Edson Melo) é formular o “éthos” do Brasil como um processo compositor. Entre nós o “éthos” aparece intensa e representativamente na Música (canção popular). O conceito (éthos) desenvolvido para EPI é tomado como ferramenta cognitiva, prescinde da existência ou correspondente na realidade atual.

a EPI, é um sistema dinâmico, lógico-epistemológico, de pensar a Teoria  do  Brasil, contudo aproxima-se de nossa realidade sócio-cultural principalmente por sua não linearidade, relatividade pragmática e mobilidade constante.

a integração, proposta pela EPI, transcrita para consultoria, consiste em estabelecer simetria entre diversas disciplinas. Possibilita o trabalho cooperativo pela neutralização de aparentes contradições. Sendo assim ela passa a se tornar um ato de inventividade epistemológica (composição).

como essa atividade , incide na privacidade das pessoas, não me permite citar nomes. Acredita-se que muitos dos nossos entraves estão relacionados a elementos psicológicos. Mas tomando a Filosofia como propedêutica (preparatória para todas as ciências) podemos rever esse valor. A Cultura e possíveis erros de interpretação filosófica podem gerar desconfortos, reduzindo a capacidade de produção. A solução é mapear e reconhecer o paradoxo que se vive para criar outro, mas eficaz e que possa acompanhar a velocidade do Brasil no século XXI.
.
Mascate Cultural
CAIXEIRO ONLINE:
venda e divulgação de ideias, serviços, produtos focados na arte e pensamento brasileiro

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: